Em 10 meses, 35.500 pessoas receberam informações sobre prevenção do câncer de mama

De janeiro a outubro deste ano mais de 35 mil crianças, adolescentes e adultos receberam informações sobre prevenção do câncer de mama por meio das atividades promovidas pelo Se Toque – Instituto de Desenvolvimento Social. Em outubro, mês mundial de Conscientização do Câncer de Mama, o Instituto intensifica o Programa Colar da Vida, que visa reduzir a incidência de mortes causadas pelo câncer de mama por meio da conscientização e mudança de hábitos. Até o final deste ano o Se Toque pretende envolver mais 34.500 pessoas, totalizando 70 mil pessoas atingidas em 2008.

O Programa envolve diversos públicos e, para isso, conta com ferramentas distintas, como palestras nos Centros Educacionais Unificados (CEUs), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo e no Programa Escola da Família, em parceria com a Secretaria de Estado da Educação; oficinas em escolas públicas direcionadas para alunos das 7ª e 8ª séries, em que os jovens participam de aulas, e recebem informações teóricas e práticas sobre prevenção de câncer de mama, DST/AIDS e gravidez precoce, de maneira esclarecedora e divertida; e espetáculos teatrais de contação de histórias direcionados para crianças entre 9 e 12 anos, em que o assunto é abordado de forma lúdica, com uma linguagem especial para esse público.

O ineditismo do Programa Colar da Vida, um colar feito em imitação de pérolas que remetem simbolicamente aos nódulos do câncer de mama, está no fato de alertar e dialogar com crianças, jovens e adultos, quebrando tabus, sobre um tema de tamanha relevância como é o câncer de mama. O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que serão registrados 49.400 novos casos da doença este ano. “Para atingir as crianças, é necessário falar a língua delas, do contrário elas dispersam e o trabalho não atinge o objetivo proposto”, explica a presidente do Se Toque, Lúcia Bludeni.

O objetivo de atuar com o público infantil e jovem é o fato deles serem os principais agentes de transformação dentro da família. A finalidade é educá-los para que, no futuro, façam o auto-exame como rotina, além de levarem as informações recebidas durante as atividades para suas mães, irmãs e avós. “O que eles aprendem – e apreendem – das ações é levado para seus lares e compartilhado com a família”, esclarece Bludeni. Ao final de cada ação, os jovens recebem um Colar da Vida de presente para lembrar os usuários da realização do auto-exame.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: