Atividades gratuitas e mamografia no Ibirapuera

ibirapueraNo dia 18 de outubro a campanha Avon Contra o Câncer de Mama estará no Parque Ibirapuera, em São Paulo, promovendo diversas atividades para as mulheres, como aulas de maquiagem, ioga, alongamento, pilates, reflexologia e shiatsu.

O evento ainda contará com palestras de nutrição e espaço kids, para que as mães tenham onde deixar seus filhos para participar da mobilização.

O mais importante: mulheres com mais de 40 anos sairão do parque com data marcada para posterior realização de mamografia via SUS.

Anúncios

Consultas e exames gratuitos para advogadas, estagiárias e esposas de advogados

ibirapueraA Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo (CAASP) dá início no dia 13 de outubro a mais uma edição da Campanha de Saúde da Advogada, que visa a prevenir doenças tipicamente femininas, como câncer de mama, câncer de colo do útero e osteoporose.

As advogadas poderão fazer exames de papanicolaou, papanicolaou, ce densitometria óssea; submeter-se a consulta com ginecologista e, se necessário, passar por exames complementares. A relação de médicos e laboratórios referenciados está sendo definida e será publicada no site da CAASP (www.caasp.org.br). As guias deverão ser retiradas na sede da CAASP,em suas Regionais e Espaços ou nas subseções da OAB-SP.

A exemplo das edições anteriores, a campanha será aberta a advogadas e estagiárias inscritas na OAB-SP e em dia com sua anuidade, bem como às esposas dos advogados nas mesmas condições. Os procedimentos serão parcialmente subsidiados pela Caixa de Assistência.

A todas as participantes será oferecido um pacote médico com os procedimentos adequados a cada faixa etária. Segundo o diretor da Área Médica da Caixa de Assistência, Jairo Haber, “o rol de exames disponibilizados, bem como sua aplicação por faixas etárias, segue rigorosa orientação de médicos ginecologistas”.

CALENDÁRIO
Exames laboratoriais: de 13 de outubro a 7 de novembro
Consultas: até 21 de novembro
Exames complementares: até 5 de dezembro

Câncer de cólo do útero mata seis vezes mais no Brasil

Em 2008, cerca de 18.680 mulheres receberam, no País, o diagnóstico de câncer de colo de útero – de acordo com o Inca. Embora seja passível de prevenção e detecção precoce, a doença mata 6 vezes mais no Brasil que em países desenvolvidos, como a Inglaterra e os Estados Unidos. Isso porque essas nações já implementaram programas competentes para rastreamento da patologia, com exame de citologia ou Papanicolau, e com tratamento precoce das lesões precursoras do câncer, o que diminuiu em até 70% a mortalidade.

Os médicos consideram a mortalidade por câncer de colo de útero um importante indicador de desenvolvimento social, comparável à mortalidade infantil. “As principais vítimas são mulheres pobres, em idade reprodutiva e que não têm acesso a serviços básicos de atenção à saúde ou que, quando realizam o exame, demoram a retornar ou jamais retornam para tratamento”, informa o oncologista João Nunes, do Centro de Câncer de Brasília. “No Distrito Federal, para se ter uma idéia, estudo mostrou que 18% das mulheres entre 25 e 59 anos não realizaram o exame Papanicolau nos últimos anos”, destaca o especialista.

 Quando se aborda o câncer de colo de útero é inevitável falar do Papiloma Vírus Humano. “Cerca de 99% dos casos da doença estão relacionados ao vírus conhecido como HPV – mais especificamente a alguns subtipos considerados de alto risco”, explica Dr. Nunes.

Mais uma vez, o Papanicolau aparece como o caminho ideal para a identificação precoce. “Toda mulher deve obrigatoriamente realizar o exame uma vez por ano, desde o início da vida sexual. O intervalo entre um exame e outro pode ser reduzido dependendo de alguns aspectos, tais como: presença de lesões e determinados hábitos sexuais. Vale destacar que a maioria das infecções por HPV não apresenta sintomas (lesões ou verrugas)”, enfatiza o oncologista.

Para prevenção, o uso do preservativo é eficaz, uma vez que a transmissão se dá por via sexual. Outra importante forma de prevenção é a vacina anti-HPV. “Ela se destina a mulheres de 9 a 26 anos que não entraram em contato com os subtipos de alto-risco do vírus. Estamos otimistas, pois a expectativa é de que a vacina venha a evitar, no futuro, 70 % dos cânceres de colo uterino”, antecipa Dr. Nunes.

Papanicolau e mamografia rápidos e gratuitos até amanhã

Até 17 de junho (quarta-feira), uma carreta do Hospital do Câncer de Barretos realizará exames gratuitos de papanicolau (para mulheres acima de 14 anos) e mamografia (para mulheres acima de 40 anos), das 8 às 17 horas, no Estádio do Morumbi – acesso pelo portão 1, das 8 h às 17 h.

Para realizar os exames é necessário apresentar RG, CPF e, se houver, comprovante de residência. O resultado será enviado por correio no prazo de 15 a 20 dias.

A ação faz parte de uma parceria entre o Hospital de Câncer de Barretos e o São Paulo Futebol Clube para uma campanha de prevenção contra o HPV, responsável por 90% dos casos de câncer de colo de útero, doença que atinge principalmente mulheres entre 15 e 25 anos.

O acordo possibilitará também arrecadar fundos para o Hospital de Câncer de Barretos. As camisas usadas pela equipe do SPFC no jogo contra o Cruzeiro, pela Libertadores, no dia 18 de junho, no Morumbi, serão leiloadas, logo após a partida e toda renda arrecadada irá para a instituição.

Vacina quadrivalente contra HPV é qualificada pela OMS

vacinaUma vacina quadrivalente contra o papilomavírus humano (HPV) acaba de receber a pré-qualificação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Isso significa que, a partir de agora, o produto poderá ser comprado por agências da Organização das Nações Unidas (ONU), como o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), para uso em programas nacionais de imunização. A vacina quadrivalente é a primeira contra câncer de colo do útero a receber o certificado da OMS.

O objetivo da pré-qualificação da OMS é garantir que as vacinas atendam aos padrões de qualidade, segurança e eficácia que, em conjunto com outros critérios, são utilizados pela ONU e outros órgãos para definir as compras.

“O câncer de colo do útero representa um ônus significativo para os países em desenvolvimento. A pré-qualificação pela OMS de uma vacina contra HPV significa um avanço para ajudar a proteger mulheres jovens e melhorar o acesso à saúde, principalmente nos países mais pobres”, comenta Graça Machel, fundadora e presidente da Foundation for Community Development (Fundação para o Desenvolvimento da Comunidade) em Moçambique e defensora da saúde feminina.

A vacina quadrivalente contra HPV é a única que protege contra quatro sorotipos do papilomavírus humano (6, 11, 16 e 18). Atualmente, é indicada para meninas e mulheres de 9 a 26 anos para a prevenção de cânceres de colo do útero, da vulva e da vagina causados pelo HPV 16 e 18, das verrugas genitais provocadas pelo HPV 6 e 11 e das lesões pré-cancerosas ou displásicas causadas pelo HPV tipos 6, 11, 16 e 18.

Os HPV 16 e 18 são responsáveis por aproximadamente 70% dos casos de câncer do colo do útero, sendo que os tipos de HPV 6 e 11 causam aproximadamente 90% das verrugas genitais e cerca de 10% das lesões displásicas de baixo grau do colo do útero.

Segundo os estudos clínicos, a vacina quadrivalente contra o HPV demonstrou 100% de eficácia na prevenção de cânceres cervicais, vulvares e vaginais relacionados ao HPV 16 e 18 em mulheres que não haviam sido expostas a esses tipos de HPV e 99% de eficácia nos casos verrugas genitais causadas por HPV tipos 6 ou 11.

Informações sobre o Papilomavírus Humano 
Estima-se que o HPV (papilomavírus humano) cause cerca de meio milhão de novos casos de câncer de colo do útero anualmente no mundo, sendo que a maioria afeta mulheres dos países em desenvolvimento.

Para a maior parte das mulheres, o HPV desaparece espontaneamente. No entanto, para algumas, alguns tipos de HPV de alto risco, se não reconhecidos e tratados, podem causar câncer de colo do útero.

O câncer de colo do útero é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres em todo o mundo. Praticamente 80% dos casos de câncer de colo do útero ocorrem nos países em desenvolvimento, sendo que, em muitas regiões, é o tipo mais comum entre mulheres.

Os tipos 16 e 18 de HPV causam aproximadamente 70% dos casos de câncer de colo do útero. Nem todos os casos de câncer vulvar e vaginal são causados por HPV, sendo desconhecido o número exato de casos causados pelos HPV 16 e 18. No entanto, estima-se que respondam por 40% a 50% dos cânceres vulvares e cerca de 70% dos cânceres vaginais. As verrugas genitais são crescimentos anormais da pele causados por HPV, principalmente pelos tipos 6 e 11, que causam mais de 90% das verrugas genitais.

Pará contra o câncer

O Pará vai destinar R$ 1.623.951,77 para melhorar o acesso das mulheres aos exames de colo do útero e ao controle de câncer de mama no Sistema Único de Saúde (SUS). Os recursos são do Ministério da Saúde que anunciou investimentos da ordem de R$ 94,5 milhões ao longo dos próximos três anos para a realização de exames de papanicolau e mamografias em todo Brasil.

Cresce incidência de câncer de colo de útero na Bahia

seta-subindoO câncer de colo de útero é o segundo tipo que mais atinge as mulheres na Bahia, seguido de perto para o tipo mais comum: o câncer de mama. Segundo estimativas do Instituto do Câncer (INCA), este ano cerca de 18 mil mulheres vão sofrer deste mal no Estado; sendo que a doença deve atingir 5.600 pacientes em Salvador.

Segundo a ginecologista Luciana Pitta, ginecologista da clínica CAM, embora a doença tenha vários fatores de risco – alguns dos principais estão associados às baixas condições sócio-econômicas, ao início precoce da atividade sexual, à multiplicidade de parceiros sexuais, ao tabagismo, à higiene íntima inadequada e ao uso prolongado de contraceptivos orais -, esta é uma doença que tem 100% de cura, quando identificada precocemente.

A principal estratégia utilizada para detecção precoce do câncer no Brasil é através da realização do exame preventivo do câncer do colo do útero (conhecido popularmente como exame de Papanicolaou).

A luta para levar a informação para um maior número de mulheres mobiliza o país no próximo dia 8 de abril, quando acontece o “Dia Mundial de Combate ao Câncer”. Em Salvador várias atividades estão programadas. 

 No dia 8, na sede da clínica CAM, no Itaigara, haverá uma palestra gratuita e aberta ao público sobre “Prevenção do câncer ginecológico e suas repercussões psicológicas”, proferida pelas médicas Luciana Pitta e Neide Scaldaferri.

Sobre a prevenção, Pitta alerta para o uso de preservativos, evitando assim, o contágio pelo vírus do papiloma humano (HPV), pois o vírus tem papel importante no desenvolvimento da neoplasia das células cervicais e na sua transformação em células cancerosas. Este vírus está presente em mais de 90% dos casos de câncer do colo do útero.

O exame preventivo do câncer do colo do útero (exame de Papanicolaou) consiste na coleta de material citológico do colo do útero e as mulheres grávidas também podem realizar o exame. “Para não comprometer o resultado, a mulher deve evitar relações sexuais, uso de duchas ou medicamentos vaginais e anticoncepcionais locais nas 48 horas anteriores ao exame. Além disto, o exame não deve ser feito no período menstrual”, alerta a especialista. As pessoas que desejam participar dos eventos da CAM devem ligar para o número (71)3183-3307 e procurar Daniele.