Mulheres vivem mais que homens

idosaEmbora nasçam mais homens do que mulheres no Brasil, as pessoas do sexo feminino vivem mais. Foi o que constatou a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2007, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa mostra que o percentual de mulheres com 40 anos de idade ou mais no ano passado, era de 34,7% e de homens, 31,5%. Já na faixa etária mais jovem, de até 4 anos, as mulheres respondiam por 7% da população, enquanto os homens representavam 7,7%.

Em 2007, as mulheres correspondiam a 51,2% da população residente no país e os homens, a 48,8%. Ainda de acordo com a Pnad, não houve mudança significativa na distribuição por sexo da população residente em comparação a 2006. Naquele ano, 51,3% da população era do sexo feminino e 48,7%, do masculino.

A expectativa de vida subiu para todos, mas as mulheres vivem, em média, sete anos mais do que os homens, sendo que elas necessitam de cuidados bem antes do que eles. À partir dos 80 anos, 39% das mulheres precisam de ajuda para as atividades diárias, enquanto apenas 26% dos homens precisam de auxilio para as mesmas atividades.

Começa amanhã o Só Para Mulheres 2008

Começa amanhã (24/10) e vai até o dia 26 de outubro a Feira Só Para Mulheres – Encontro Nacional da Mulher Moderna. A feira contará com:

  • Brinquedoteca – espaço para as crianças não pentelharem suas mamães 
  • Espaço Boa Ação – para divulgação de Projetos e ONGs
  • Fóruns de palestras – sobre amor , bem-estar, beleza, comportamento , espiritualidade, investimento, relacionamento sexo e muita informação de qualidade.
  • Maridódromo – espaço reservado para homens – também para não pentelharem suas garotas
  • Sala de Bem-Estar – prática de atividades físicas
  • Sala íntima – espaço com informações sobre sexualidade feminina
  • Oficinas sobre empreendorismo e beleza.
  • O melhor é que a entrada é gratuita, inclusive para as palestras. Confira as palestras que vão rolar por lá aqui.

    A Feira Só Para Mulheres acontece de 24 a 26 de outubro no Anhembi, em São Paulo (SP).
    Endereço: Av. Olavo Fontoura, 1029 – Parque Anhembi
    Horário: das 13h às 20h
    Informações: (11) 5585-4355
    www.spsoparamulheres.com.br

    Maior balão do mundo busca conscientizar mulheres sobre a fertilidade

    Um balão em formato de cegonha com 55 metros de comprimento – o maior do mundo em extensão horizontal, equivalente a meio campo de futebol – invadirá o céu de Curitiba (PR) dia 13/9 (sábado), às 16h, no lançamento do projeto Maternidade e Paternidade Responsável. A campanha é uma iniciativa do médico ginecologista Karam Abou Saab, chefe do Serviço de Reprodução Humana do Hospital de Clínicas (HC) e diretor do Centro Paranaense de Fertilidade. A clínica é responsável pelo primeiro bebê de proveta do Estado, nascido em 1986.

    Saab trabalhará em duas frentes: a primeira visa o público adolescente, conscientizando sobre as implicações de gestações precoces não-programadas, e informando os meios para evitá-las. Paralelamente, o projeto quer também alertar mulheres em idade reprodutiva para que não posterguem por muito tempo o momento de ter filhos. Desta forma, diminui o risco de não poder tê-los na hora desejada.

    Fertilidade comprometida
    Segundo pesquisa recente do Ministério da Saúde, o número de filhos que cada mãe brasileira gera tem caído progressivamente desde a década de 1940, quando a média era de seis filhos. Em 1996 o índice caiu pra 2,5 e hoje registra 1,8 por mulher. O número está próximo do ideal, que é de dois filhos por mãe, mas mesmo assim é preciso estar atento ao relógio biológico quando o assunto é maternidade. As futuras mamães precisam se programar para não perder o privilégio de conceber outras vidas. A vida corrida que levamos hoje pode atrapalhar bastante isso, pois cada vez mais nos dedicamos ao trabalho, não é? Jornalista então…rs.

    “A mulher pode permanecer jovem por muitas décadas, mas o mesmo não ocorre com sua fertilidade. Após os 35 anos ela decresce rapidamente, atingindo níveis críticos após os 40”, alerta o ginecologista. “Temos evoluído muito em reprodução humana, mas os recursos da medicina se tornam impotentes quando a reserva de óvulo se esgota”, diz Saab.

    Gravidez na adolescência
    Porém, a redução no índice de natalidade não vale para todas as mulheres. Entre as adolescentes brasileiras, o número só tem crescido. Segundo dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 1/5 de todos os partos realizados no Brasil (20,5%) são de adolescentes. Só em 2006 nasceram 551 mil bebês de mães de 15 a 19 anos, e 22 mil de meninas com menos de 15 anos.

    O problema não está só nos números. A gravidez indesejada e precoce leva muitas meninas a realizar abortos clandestinos, utilizando métodos caseiros, que induzem a sérios riscos. “Além de mortes e problemas de saúde causados pelos abortos clandestinos, as jovens que têm seus bebês estão sujeitas a problemas de relacionamento com a família, interrupção dos estudos e dificuldades financeiras”, alerta Saab.

    Disco da Fertilidade
    Durante o lançamento da campanha Maternidade e Paternidade Responsável, a equipe do Dr. Karam Abou Saab distribuirá gratuitamente o Disco da Fertilidade, um dispositivo para auxiliar as mulheres na identificação dos dias férteis. O médico ressalta que a eficácia deste método é de 80%. Por isso deve ser associado a outras alternativas anticoncepcionais, como a camisinha, se o objetivo for evitar a gravidez. “A presença do disco também servirá para lembrar, alertar e incentivar a todos da necessidade de utilizar os recursos disponíveis para a prática de uma sexualidade saudável e para um bom planejamento familiar”, lembra Saab.

    Campanha pelo mundo
    No site www.cegonha.org é possível acessar um vídeo que representa bem a idéia do projeto. Durante a animação a cegonha leva um bebê, de maneira inesperada, para o colo de um jovem casal que namora no parque. Na seqüência, a ave tenta entregar outro bebê para uma empresária que trabalha intensamente na frente do computador (rolou uma identificação?), mas é impedida pelo vidro do escritório, representando a barreira que a mulher pode enfrentar se postergar muito o desejo de ter filhos.

    O balão em formato da cegonha participará do Festival Internacional de Balonismo em Albuquerque, Novo México (USA), em outubro deste ano. Quando voltar, seguirá viajando com o projeto Maternidade e Paternidade Responsável para todo o Brasil.

    Bacana, né?