Estudo para tratamento da gripe H1N1

O Núcleo de Pesquisa em Geriatria Clínica e Prevenção (NUPEQ) da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) abriu no dia 14 de setembro, vagas para voluntários que possam participar de Estudo Clínico aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade, para tratamento da gripe H1N1.

Os voluntários receberão medicação e serão acompanhados por uma equipe médica especializada durante todo o tratamento. Para participar, o candidato deve apresentar os seguintes sintomas e perfil:

– Febre igual ou acima de 38°C

– Início súbito

– Mal-estar

– Dores musculares pelo corpo

– Tosse

– Início dos sintomas nas últimas 48 horas

– Idade igual ou acima de 18 anos

Os interessados devem entrar em contato pelo telefone (11) 5579-0400, das 8h30 às 12h30, de segunda à sexta-feira.

Anúncios

Gripe A: Gestantes devem ter cuidados especiais

Os infectologistas ainda não sabem ao certo por quais motivos as mulheres gestantes são mais vulneráveis ao vírus H1N1, causador da gripe A, porém este grupo populacional passa a exigir maior atenção das autoridades de saúde.

O governo de São Paulo vai limitar o trabalho das gestantes nas escolas e hospitais da rede pública do Estado por causa da gripe A , com o principal objetivo de restringir o contato delas com o público.

Para o setor privado esta medida é uma recomendação, e para auxiliar as pessoas que tem uma mulher gestante na família ou no trabalho, o Inbravisa – Instituto Brasleiro de Auditoria em Vigilância Sanitária recomenda que:

– Antes de ter qualquer contato com uma gestante lave as mãos e passe álcool em gel;

– As gestantes devem evitar locais de aglomeração e se forem a estes locais devem usar máscaras;

– Um frasco de álcool em gel passa a ser indispensável na bolsa de uma gestante;

– Caso a gestante apresente qualquer sintoma de gripe , deverá ser levada imediatamente ao serviço médico para avaliação.