Câncer de cólo do útero mata seis vezes mais no Brasil

Em 2008, cerca de 18.680 mulheres receberam, no País, o diagnóstico de câncer de colo de útero – de acordo com o Inca. Embora seja passível de prevenção e detecção precoce, a doença mata 6 vezes mais no Brasil que em países desenvolvidos, como a Inglaterra e os Estados Unidos. Isso porque essas nações já implementaram programas competentes para rastreamento da patologia, com exame de citologia ou Papanicolau, e com tratamento precoce das lesões precursoras do câncer, o que diminuiu em até 70% a mortalidade.

Os médicos consideram a mortalidade por câncer de colo de útero um importante indicador de desenvolvimento social, comparável à mortalidade infantil. “As principais vítimas são mulheres pobres, em idade reprodutiva e que não têm acesso a serviços básicos de atenção à saúde ou que, quando realizam o exame, demoram a retornar ou jamais retornam para tratamento”, informa o oncologista João Nunes, do Centro de Câncer de Brasília. “No Distrito Federal, para se ter uma idéia, estudo mostrou que 18% das mulheres entre 25 e 59 anos não realizaram o exame Papanicolau nos últimos anos”, destaca o especialista.

 Quando se aborda o câncer de colo de útero é inevitável falar do Papiloma Vírus Humano. “Cerca de 99% dos casos da doença estão relacionados ao vírus conhecido como HPV – mais especificamente a alguns subtipos considerados de alto risco”, explica Dr. Nunes.

Mais uma vez, o Papanicolau aparece como o caminho ideal para a identificação precoce. “Toda mulher deve obrigatoriamente realizar o exame uma vez por ano, desde o início da vida sexual. O intervalo entre um exame e outro pode ser reduzido dependendo de alguns aspectos, tais como: presença de lesões e determinados hábitos sexuais. Vale destacar que a maioria das infecções por HPV não apresenta sintomas (lesões ou verrugas)”, enfatiza o oncologista.

Para prevenção, o uso do preservativo é eficaz, uma vez que a transmissão se dá por via sexual. Outra importante forma de prevenção é a vacina anti-HPV. “Ela se destina a mulheres de 9 a 26 anos que não entraram em contato com os subtipos de alto-risco do vírus. Estamos otimistas, pois a expectativa é de que a vacina venha a evitar, no futuro, 70 % dos cânceres de colo uterino”, antecipa Dr. Nunes.

Anúncios

Papanicolau e mamografia rápidos e gratuitos até amanhã

Até 17 de junho (quarta-feira), uma carreta do Hospital do Câncer de Barretos realizará exames gratuitos de papanicolau (para mulheres acima de 14 anos) e mamografia (para mulheres acima de 40 anos), das 8 às 17 horas, no Estádio do Morumbi – acesso pelo portão 1, das 8 h às 17 h.

Para realizar os exames é necessário apresentar RG, CPF e, se houver, comprovante de residência. O resultado será enviado por correio no prazo de 15 a 20 dias.

A ação faz parte de uma parceria entre o Hospital de Câncer de Barretos e o São Paulo Futebol Clube para uma campanha de prevenção contra o HPV, responsável por 90% dos casos de câncer de colo de útero, doença que atinge principalmente mulheres entre 15 e 25 anos.

O acordo possibilitará também arrecadar fundos para o Hospital de Câncer de Barretos. As camisas usadas pela equipe do SPFC no jogo contra o Cruzeiro, pela Libertadores, no dia 18 de junho, no Morumbi, serão leiloadas, logo após a partida e toda renda arrecadada irá para a instituição.